Óleo de Cânhamo

Os Benefícios do Óleo de Semente de Cânhamosão diversos, pois, ele é essencial em diversas reações no corpo. Além disso, o Óleo de Semente de Cânhamo apresenta uma reputação como uma substância flexível que é melhor para nós por causa de seu Omega-6 e Omega-3 e seu conteúdo particular de ácidos graxos essenciais. O Óleo de Semente de Cânhamo é composto 80% de ácidos graxos essenciais, a maior quantidade de qualquer outra planta. E uma vez que o Óleo de Semente de Cânhamo se aproxima dos próprios lipídios da Pele, possui uma capacidade de penetrar nossas células, bem como lubrificar as superfícies entre elas. Então, confira agora Os 15 Benefícios do Óleo de Semente de Cânhamo Para Saúde:

Benefícios do Óleo de Semente de Cânhamo Para o Cérebro: O Óleo de Semente de Cânhamo é composto de ácidos graxos essenciais, que inclui ácido docosahexaenóico (DHA), que são essenciais para o desenvolvimento cerebral. DHA é essencial para a saúde do cérebro, juntamente para a retina do Olho, em especial no primeiro ano de vida. As mães que suplementa com Óleo de Semente de Cânhamo durante a gravidez pode eventualmente oferecer benefícios cerebral e também proteção para o bebê em desenvolvimento.

Benefícios do Óleo de Semente de Cânhamo Para o Cabelo: O Óleo de Semente de Cânhamotambém pode ser utilizado em tratamentos de Cabelo e couro cabeludo. Você pode usá-lo para diminuir a oleosidade do shampoo à base de óleo. Utilizando Óleo de Semente de Cânhamo no couro cabeludo não resulta em Queda de Cabelo. Por outro lado, melhora a saúde do couro cabeludo. O Omega-3 em Óleo de Semente de Cânhamo aumenta a textura do Cabelo, o que os faz parecer mais brilhante, bem como mais forte. Estas gorduras são grandes para a salubridade do folículo piloso. O Óleo de Semente de Cânhamo oferece ao couro cabeludo uma quantidade de aminoácidos vitais.

Benefícios do Óleo de Semente de Cânhamo Para a Saúde do Coração: O Óleo de Semente de Cânhamo apresenta uma proporção de ácidos graxos Omega-6 e Omega-3, um equilíbrio que tem sido comprovada para apoiar a saúde do Coração e incentivar de forma adequada a função cardiovascular. A nutrição pode ajudar numerosos processos biológicos e pode até mesmo ajudar a prevenir diversas doenças degenerativas.

Benefícios do Óleo de Semente de Cânhamo Para Esclerose Múltipla: A esclerose múltipla é realmente um sintoma perigoso e raro no qual degenera o sistema nervoso. Ela afeta principalmente adultos e jovens. Um estudo recente constatou que a suplementação da dieta, juntamente com Óleo de Semente de Cânhamo e óleo de prímula aumenta a saúde dos pacientes com esclerose múltipla. Estes indivíduos foram mantidos em uma dieta especial que contém alimentos de “aquecimento”, como a pimenta preta etc. Isso pode ter algo relacionado com a biodisponibilidade de nutrientes a partir desses óleos.

Benefícios do Óleo de Semente de Cânhamo Para o Sistema Imunitário: Os ácidos graxos essenciais no Óleo de Semente de Cânhamo têm mostrado para estimular a flora saudável dentro dos Intestinos e apoiar a resposta do Sistema Imunológico e função. Isto é muito benéfico durante toda a temporada de Gripes e Resfriados, sempre que os vírus estão correndo soltos na escola, trabalho, bem como em interações sociais cotidianas.

Benefícios do Óleo de Semente de Cânhamo Para a Inflamação: Os indivíduos que têm problemas com doenças inflamatórias a longo prazo podem tentar o Óleo de Semente de Cânhamo. Sua capacidade abundante de ácidos graxos Omega-3 e ômega-6 são altamente anti-inflamatórios. Estes tipos de ácidos gordos são essenciais pelo corpo para reduzir a inflamação sistêmica. Com o uso regular, você pode ver claramente uma grande melhoria na inflamação e também a Dor em condições apenas como a Artrite.

Benefícios do Óleo de Semente de Cânhamo Para Pele Saudável, Cabelo e Unhas: O Óleo de Semente de Cânhamo é frequentemente utilizado como um hidratante para a Pele, e até mesmo por uma boa razão. Uma pesquisa revelou que o Óleo de Semente de Cânhamo pode reduzir drasticamente a secura da Pele que facilita o comichão, bem como irritação. Além disso, as propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias podem controlar o processo de envelhecimento, enquanto acalma a Pele.

Benefícios do Óleo de Semente de Cânhamo Para Distúrbios Digestivos: O cânhamo oferece maiores quantidades de fibras solúveis que mantêm o trato Digestivo saudável e limpo. Isso pode ajudar a reduzir os distúrbios Digestivos, como Prisão de Ventre e Inchaço.

Benefícios do Óleo de Semente de Cânhamo Para Acne: Usar o Óleo de Semente de Cânhamo na dieta apresenta um efeito benéfico sobre a Acne. O seu teor de Omega-3 ajuda o corpo a diminuir a inflamação da Pele. Isso diminui a vermelhidão de espinhas e também pode evitar futuras fugas.

Benefícios do Óleo de Semente de Cânhamo Para Suplementação: Tomar um suplemento de Óleo de Semente de Cânhamo pode ser um método benéfico para aumentar ácidos graxos Omega-3 em sua dieta diária, um nutriente que é essencial para o desenvolvimento do cérebro, saúde do sistema imunológico, bem como a regulação do humor.

Benefícios do Óleo de Semente de Cânhamo Para Pele: O Óleo de Semente de Cânhamofiltrado pode ser aplicados em linha reta (não diluído) para a Pele. Esta aplicação tópica tem os seguintes efeitos:
Hidratante: O Óleo de Semente de Cânhamo comporta-se como um grande hidratante natural não muito oleoso comparado a algo semelhante ao azeite de oliva.
Efeito de Secagem: Este óleo seca depois de algum tempo, fazendo a Pele parecer normal e natural.
Antienvelhecimento: O Óleo de Semente de Cânhamo pode ter efeitos anti-envelhecimento na pele. Ele aumenta a composição de lipídios (gorduras epidural dentro da camada mais externa parentes) e melhora o funcionamento global da Pele.
Melhorar a Resistência à Água: O Óleo de Semente de Cânhamo protege a pele dos efeitos de osmose reversa de água que, por sua vez, faz com que a Pele perca sua nutrição.

Benefícios do Óleo de Semente de Cânhamo Para Diabetes: As sementes de cânhamo também podem ser vantajosas no caso de você ser vulnerável a Diabetes, ou mesmo é Diabético, uma vez que pode moderar seus níveis de açúcar. Isso é, principalmente, por causa de suas gorduras saudáveis que ajudam na rápida absorção de glicose na corrente sanguínea e sua conversão em energia.

Benefícios do Óleo de Semente de Cânhamo Para Ressecamento e Envelhecimento da Pele: Graças a ácidos gordos, o óleo de semente de cânhamo insaturado diminui problemas como pele seca, assim como o envelhecimento da Pele. O Óleo de Semente de Cânhamo é natural e pode ser utilizado como um óleo para pele que pode ser usado após o banho.

Benefícios do Óleo de Semente de Cânhamo Para Pacientes que Sofrem de Dermatite Atópica: Pacientes que sofrem de dermatite atópica tem Pele seca, uma vez que está perdendo uma quantidade excessiva de umidade. Uma pesquisa revelou que o uso de Óleo de Semente de Cânhamo pode ajudar a eliminar esses sintomas se manifestam.

Benefícios do Óleo de Semente de Cânhamo Para Estimular o Crescimento do Cabelo: À medida que envelhecemos, nosso cabelo tem uma falta de Omega-3. Como sugerimos anteriormente, o Óleo de Semente de Cânhamo contém proporção ideal de Omega-3 e ômega-6, portanto, o uso diário de produtos à base de Óleo de Semente de Cânhamo é realmente o que o nosso Cabelo e couro cabeludo precisa.

fonte: https://www.saudedica.com.br/os-15-beneficios-do-oleo-de-semente-de-canhamo-para-saude/


Relatos de 2700 a.C. descrevem o cultivo e uso da Cannabis sativa, a maconha, como analgésico e ansiolítico na China. No final do século 19, cigarros da planta e extrato líquido eram vendidos em farmácia - indicados, por exemplo, para induzir ao sono e controlar a bronquite crônica. Depois de décadas de proibição da cannabise seus derivadosao longo do século 20, estados americanos e alguns países começaram a liberar o uso médico da planta.

Nesses locais, a prescrição médica é baseada no equilíbrio das proporções de dois fitocanabinoides (que são os componentes que interagem com o sistema endocanabinoide do cérebro) principais: tetrahidrocanabidiol (THC) e canabidiol (CBD). Ou seja, variedades padronizadas da planta são receitadas de acordo com a maior ou menor porcentagem desses canabinoides.

Na Holanda, por exemplo, a variedade Bediol (6% de THC e 7,5% de CBD), produzida de forma padronizada e distribuída em farmácias pela companhia Bedrocan, é indicada para alívio da dor e combate a processos inflamatórios. Seu uso não causa as alterações mentais características da maconha recreativa porque a proporção mais alta de CBD (que tem propriedades antipsicóticas e ansiolíticas) ameniza a ação do THC, responsável pelos efeitos psicoativos - confusão mental, euforia, fluidez de pensamentos e outras que variam de pessoa para pessoa. Assim, é possível se beneficiar das qualidades terapêuticas do CBD e do THC (componente que tem efeitos comprovados no controle de dores) sem sofrer alterações psíquicas como efeito colateral.

Nesse caso, a administração é feita por inalação, com o uso de um vaporizador, por exemplo. Como explica o neurocientista Sidarta Ribeiro, diretor do Instituto do Cérebro da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), é possível usar a maconha como fitoterápico desde que se tenha conhecimento da proporção de canabinoides. “No caso da inalação com vaporizadores, é possível ter muito controle da dose. Os efeitos são imediatos e o médico pode administrar doses bem pequenas, medidas com precisão, até atingir o efeito desejado.”

Maconha ou cânhamo?

O termo “cânhamo” (em inglês hemp) refere-se ao caule da planta. Tem menos THC e mais CBD em comparação com as flores e folhas (as inflorescências, chamadas de maconha). Nos Estados Unidos, o óleo de cânhamo é considerado um suplemento alimentar pelo Food and Drug Administration (FDA), órgão regulador de alimentos e medicamentos, e é comercializado por algumas empresas no país. Mais recentemente, famílias brasileiras começaram a importar ilegalmente (ou depois de conseguir autorização específica da Anvisa para o seu caso) essa formulação por causa de sua alta proporção de canabidiol (cerca de 20%, contra menos de 1% de THC) – que, além das propriedades já descritas, é um poderoso anticonvulsivante.

Por isso óleos de cannabis com altas quantidades de CBD têm tido resultados surpreendentes – ainda sem comprovação científica em laboratório – o controle de convulsões em crianças com epilepsias graves e difíceis de tratar com remédios disponíveis no mercado. Nesse caso, o óleo é pingado diretamente na boca algumas vezes ao dia. No Brasil, isto é feito sem prescrição médica, pois qualquer derivado da maconha é proibido. Os pais que estão tentando esse tratamento o fazem por conta e risco – recorrem aos suplementos, óbvio, por causa da gravidade da doença: há crianças que sofrem centenas de convulsões por dia, o risco de morte é real. Eles relatam melhoras evidentes no controle das convulsões e desenvolvimento das crianças. (Leia sobre esses casos na Mente e Cérebro no 259, Maconha: o que a neurociência tem a dizer)

O extrato de canabidiol purificado está em pesquisa clínica. Patenteado pela companhia GW Pharmaceuticals, possivelmente será registrado como medicamento e colocado no mercado, com o nome Epidiolex, em alguns anos. Logo, as formulações que estão sendo usadas atualmente para o tratamento de epilepsias não são canabidiol isolado, apesar de serem chamadas assim. São feitas de variedades de maconha ricas em canabidiol ou de partes específicas da planta com mais CBD. “Tem havido uma grande confusão sobre isso, porque os casos que estão vindo à tona não são de pessoas usando CBD. São de pessoas que usaram óleo total de uma variedade com alta concentração de CBD e baixa de THC”, diz o neurocientista Renato Malcher-Lopes, professor da Universidade de Brasília (UNB).

Os primeiros casos de tratamento de epilepsia em crianças com uma variedade cannabis rica em CBD ocorreram no estado no Colorado, nos Estados Unidos. A variedade, conhecida como Charlotte’s web, é resultante de cruzamentos genéticos feitos por produtores da planta. Desde então passou a ser receitada, em extrato, no estado, onde a cannabis é liberada. “Não há nenhum problema real nisto, apenas o desejo que alguns têm de fazer parecer que o valor medicinal depende da aprovação de intermediários, de indústrias ou de pessoas que possuem patentes sobre princípios e métodos de isolamento", diz Malcher-Lopes.

Vale lembrar que o uso medicinal seguro de cannabis depende da produção controlada de variedades da planta com proporções padronizadas de canabinoides. A extração obedece a procedimentos específicos – feita de modo incorreto, pode até alterar as propriedades da planta.

É provável que a planta total (com seus vários componentes que interagem entre si) tenha efeitos terapêuticos mais eficazes que o uso de um único canabinoide isolado – o que alguns pesquisadores chamam de “efeito entourage”. De acordo com Sidarta Ribeiro, a maconha foi selecionada pelo ser humano através de inúmeras gerações para ser o que é hoje. “Uma mistura complexa de dezenas de canabinoides que isoladamente chegam até mesmo a ser perigosos para certas pessoas, mas misturados podem ser eficazes e sobretudo seguros.”

Saiba mais na Mente e Cérebro n. 259, Maconha: o que a neurociência tem a dizer.

fonte: http://www2.uol.com.br/vivermente/noticias/a_diferenca_entre_canabidiol_oleo_de_canhamo_e_maconha_inalada.html


Cânhamo ou cânhamo industrial é o nome que recebem as variedades da planta Cannabis e o nome da fibra que se obtém destas, que tem, entre outros, usos têxteis. Além de tecidos, o cânhamo é utilizado na fabricação de papel, cordas, alimentos (principalmente forragem animal) e para a fabricação de óleos, resinas e combustíveis.

As plantas Cannabis produzem uma família única de compostos terpeno-fenólicos chamados canabinoides, que produzem os "efeitos" experimentados por usuários de maconha. Os dois canabinoides geralmente produzidos em maior abundância são o canabidiol (CBD) e/ou tetrahidrocanabinol (THC), mas apenas o THC é psicoativo. Plantas que não são usadas como drogas produzem níveis relativamente baixos de THC e altos níveis de CBD, enquanto as plantas voltadas para o uso como drogas produzem altos níveis de THC e baixos de CBD.

Os efeitos farmacológicos do CBD são diferentes e muitas vezes opostos aos do THC. O número de publicações sobre o CDB aumentou consideravelmente nos últimos anos e sustenta a idéia de que o CBD possui uma gama de possíveis efeitos terapêuticos; entre essas possibilidades, as propriedades ansiolíticas e antipsicóticas se destacam. Os efeitos ansiolíticos do CBD são, aparentemente, semelhantes àqueles dos medicamentos aprovados para tratar a ansiedade, embora suas doses efetivas não tenham sido claramente estabelecidas e os mecanismos subjacentes a esses efeitos não sejam totalmente compreendidos. (Revista Brasileira de Psiquiatria, junho/2012)


Em muitos países, os limites máximos de concentração do psicoativo THC no cânhamo são fixados por lei, o que estimula o cultivo de linhagens da planta com baixo nível de THC ou mesmo a remoção dessa substância das plantas.

O óleo do cânhamo é uma excelente fonte de nutrientes de alta qualidade, e seu uso tem uma longa história na cultura oriental como medicamento natural. Embora seja popular entre o povo ocidental, seu uso tem sido prejudicado pela sua associação com a maconha por serem da mesma família – cannabis. E mesmo o fato de seu óleo ser quase que totalmente isento de THC, o cânhamo é considerado tabu por muitos. Porém, felizmente, a educação prevaleceu, e o mercado do óleo da semente de cânhamo tem crescido tanto nos EUA como na Europa com o aumento da procura devido aos anúncios de seus benefícios à saúde.


Os benefícios mais conhecidos:

1)Bom para a Saúde do Coração

O óleo de cânhamo possui uma relação de 3:1 dos ácidos graxos Omega6 e Omega3 respectivamente, um balanço considerado ideal para ajudar na saúde do coração e na função cardiovascular.

2) Ajuda na Saúde da Pele, Cabelo e Unhas

O óleo de cânhamo tem sido usado em fórmulas para a pele, e por boas razões. Estudos têm anunciado que seu óleo evita a desidratação da pele aliviando a coceira e irritação. Além disso, suas propriedades antioxidante e anti- inflamatória podem proteger contra o processo de envelhecimento, enquanto alivia a pele.

3) Excelente nutrição para o seu Cérebro.

Entre os ácidos graxos possui também o ácido docosa-hexaenóico (DHA), necessário para o desenvolvimento do cérebro. O DHA é crucial para a saúde do cérebro e também à retina dos olhos, particularmente no primeiro ano de vida. Mulheres grávidas que recebem suplemento de óleo de cânhamo podem providenciar mais proteção ao cérebro e olhos do bebê.

4) É um Suplemento de Ácido Graxo Livre de Mercúrio

O óleo de peixe pode ser um excelente meio de aumentar o ácido graxo ômega-3 na nossa dieta, um nutriente essencial ao desenvolvimento do cérebro, à saúde do sistema imunológico e controle do comportamento. Mães na gravidez desejam incluir esses nutrientes na sua dieta; porém, peixe contém uma grande quantidade de mercúrio que pode mascarar problemas neurológicos e do mecanismo de desenvolvimento do bebê. O óleo de semente do cânhamo, certamente, atua com uma excelente alternativa para o suplemento de ômega-3 e não traz o risco da ingestão de mercúrio.

5) Ajuda ao Sistema Imunológico

Os ácidos graxos essenciais do óleo de semente de cânhamo são considerados como normalizadores da flora intestinal e promovem suporte às respostas do sistema imunológico. Isso pode ser útil nas temporadas da gripe e resfriado quando os vírus aparecem nas escolas, no trabalho ou nas interações sociais.

Fontes:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Cânhamo

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23173330

http://www.globalhealingcenter.com/natural-health/5-health-benefits-of-hemp-seed-oil/

http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1516-44462012000500008&script=sci_a...

https://jornalggn.com.br/blog/stanilaw-calandreli/os-beneficios-do-canhamo-hemp-a-nossa-saude
Comments